Catequese e batismo: nunca é tarde para iniciar o caminho da fé

Sr. Nildo e dona Valdina seguem fielmente a Cristo com o cumprimento de todos os sacramentos da Igreja Católica
     “Pai, ele ainda não é batizado? Ele é muito velho”. Esse foi o comentário de um garoto de 11 anos, sentado em uma das fileiras da Paróquia São João Bosco, ao ver que um adulto se submetia ao batismo.  A interferência inocente da criança retrata uma realidade na Igreja. Muitos adultos ainda não foram batizados e, às vezes, mesmo sendo membro de uma igreja deixa de receber os sacramentos e participar ativamente da comunidade cristã. 

     Catequese de adultos

     No início da Igreja, só havia a celebração dos Sacramentos da Iniciação Cristã na Vigília Pascal, a mãe de todas as vigílias cristãs. Depois de anos de preparação, necessários para as pessoas virem de uma vida pagã para a vida cristã, os adultos, e só adultos, eram batizados, crismados e recebiam a eucaristia. Depois de séculos é que começou o costume de os pais pedirem para os seus filhos o batismo e os outros sacramentos. Mas a catequese com os adultos continua sendo o modelo de toda catequese que se faz na Igreja.

     O caminho do sr. Nildo

     Na noite do Sábado Santo de 2015, o filho do sr. Nildo, Carlinhos, cooperador salesiano, era padrinho de Crisma do Eudes, adulto, casado na Quinta-feira Santa antes da Celebração da Instituição da Eucaristia daquele ano, pai de dois coroinhas  e fotógrafo voluntário da Paróquia São João Bosco. 

     Carlinhos comentava como desejava que os pais se casassem na igreja e o pai recebesse os sacramentos da iniciação cristã. Ele foi orientado a convidar o pai para participar da catequese com adultos. Mas nada aconteceu. No ano passado, novamente na noite do Sábado Santo, após a celebração dos batismos, crismas e primeiras comunhões, a sra. Valdina, esposa do sr. Nildo, procurou uma das catequistas e quis saber como ela e o marido podiam se preparar para receber os sacramentos já sendo adultos. Foi, então, convidada a participar dos encontros de quinta-feira para adultos. Ela e o marido começaram a participar de todos os encontros. E o desenvolvimento do casal foi acontecendo: a compreensão da Palavra de Deus, os questionamentos maduros da fé, os exemplos que eles próprios davam. 

     Convite ao Lava-pés

     Sr. Nildo foi convidado a ser um dos apóstolos no Lava-pés. Ficou extremamente comovido e feliz. E o Espírito Santo continuou agindo! Padre Ailton António dos Santos, às pressas, resolveu regularizar a situação do casal, casando-os na igreja na terça-feira da Semana Santa (já que eram casados só no civil), para que pudessem receber lícita e validamente os sacramentos no sábado. A Semana Santa foi de uma riqueza completa para sr. Nildo: casando na terça, realizando um sonho da esposa e do filho; sendo apóstolo no Lava-pés, sentindo a responsabilidade de ser seguidor de Cristo e, finalmente, no Sábado Santo recebendo o maior presente -  todos os sacramentos da iniciação cristã: batismo, crisma e primeira comunhão, e sua esposa, a crisma. A emoção dele e da família, principalmente do filho, foi  grande e a comunidade deve se alegrar juntamente com eles, pois tornou-se membro consciente na fé, um discípulo missionário com a ação de Deus. As noites de vários Sábados Santos foram o caminho para sr. Nildo seguir fielmente Jesus Cristo. Que ele seja exemplo e motivação para muitas pessoas, como o Eudes foi para ele, inclusive sendo seu padrinho de batismo e crisma.

 Colaboração especial: Kathia Kerry, coordenadora da Catequese de Adultos



Como nos tempos de Santo Agostinho

     Na grande noite de 23 para 24 de abril de 387, numa Vigília Pascal, Santo Agostinho, seu filho Adeodato e seu amigo Alípio foram batizados pelo bispo Santo Ambrósio na basílica de Milão. Os primeiros cristãos foram sempre preparados, com força especial na quaresma (criada para a catequese intensificada dos catecúmenos), aprendendo o Pai-Nosso e o Símbolo da Fé (Credo), orando, jejuando e convertendo-se, para no Sábado Santo receberem os sacramentos da iniciação cristã.“Todas as vezes que a Igreja se sente confusa no mundo em que vive, ela sabiamente volta aos ensinamentos de Jesus Cristo e dos Padres, pois esta é a solução para voltar ao caminho certo. Da mesma forma, a Paróquia São João Bosco há oito anos segue o mesmo ritual da origem dos cristãos, cumprindo o desejo da Igreja após o Concílio Vaticano II. Hoje, o Sábado Santo é semelhante ao dos primeiros cristãos, inclusive aquele no qual Santo Agostinho foi batizado, pois vivemos num mundo parecido com o dele, descrente e precisamos evangelizar, anunciar o Evangelho e formar verdadeiros cristãos. A Paróquia São João Bosco tem o privilégio de contar com sacerdotes que creem e cumprem a vontade de Deus e da Igreja. Eles sabem da necessidade de uma nova evangelização: padre Maurício que deu força e incentivo para a formação dessa pastoral, padre Aílton que sempre promoveu, motivou e incentivou a catequese com adultos e, agora, o apoio e a sensibilidade do padre Cláudio que manteve e colaborou com o ritual da iniciação cristã de adultos no Sábado Santo. Parabéns à comunidade!



Experiências vividas e compartilhadas na Catequese de Adultos

     Em fevereiro de 2019, a Paróquia São João Bosco iniciou mais um grupo de Catequese de Adultos. A cada encontro os participantes têm acesso aos mistérios da Palavra e mergulham mais profundamente nas verdades do Reino. Neste edição do Em Família, quatro integrantes do grupo,  Cassiano Sandrini, Maria Luciana de Jesus Oliveira, Jeannette Pacheco Ciepielewski e Josemary Ap. Soares Novais (todos na foto abaixo), revelam suas impressões, experiências e vivências, a partir de algumas questões elaboradas por Lenice Maria Silva Kobayashi, da Catequese de Adultos. Confira: 

     Para a comunidade é uma alegria acolher a busca pessoal pelo sacramento. O que o motivou? Qual é o seu olhar para esse objetivo?

     - Luciana: A  necessidade de conhecer mais a Palavra de Deus. O meu objetivo é me tornar um ser melhor.

     - Jeannette: O que me motivou foi uma irmã mais velha que fez a Crisma e eu me senti na obrigação de fazer para ter Deus mais presente em minha vida. Meu objetivo é adquirir sabedoria para levar aos meus filhos e fazer eles voltarem para igreja... e já estou praticando.

     - Josi: O que me motivou, foram meus filhos, Higor e Yuri. Eles sempre falavam: “mamãe, por que a senhora não faz a catequese para adultos. Eu ficava com aquela expectativa, mas sempre vinham outras coisas e os anos foram passando até que, este ano, eu decidi viver a experiência. Vejo que vale a pena, que aprendemos todos os dias... e nunca é tarde para conquistar o que queremos.

     - Cassiano: A motivação veio pela minha própria história de vida. Quando pequeno, por conta de minha mãe, tive uma educação católica, mas quando veio a vida adulta acabei me afastando da religião, porém mantendo a crença nos preceitos católicos, que sempre tocaram o meu coração. Assim, quando percebi que realmente tinha a necessidade da religião em minha vida, conheci a Lenice, que me explicou como a crisma poderia me auxiliar no aprofundamento do conhecimento religioso e da prática espiritual.  Esse encontro foi uma interessante coincidência que me levou à Dom Bosco e tem suprido as minhas necessidades tanto espirituais como intelectuais

     Nesse período, você percebe mudanças na sua vida? Na sua maneira de perceber o mundo, as pessoas? 

     - Luciana: Sim.

     - Jeannette: Percebo que estou mais antenada à Palavra de Deus. Vejo as pessoas na Páscoa só pensando em chocolate e o verdadeiro significado desconhecem.

     - Josi: Sim, tenho percebido mudanças, pois ouvir outras pessoas lendo a Bíblia, trocamos ideias, me faz imaginar e analisar como foi naquela época. Vejo o mundo com um outro olhar, muitas vezes tento me colocar no lugar das pessoas. Embora eu seja uma pessoa bem explosiva, tenho muita compaixão pelas pessoas.

     - Cassiano: Sim. Os ensinamentos transmitidos durante o curso estão adicionando uma nova perspectiva na maneira de interpretar os acontecimentos à minha volta. Para citar um exemplo, vi que nesta busca para encontrar um significado maior, percebi que tão importante quanto ler e compreender a mensagem de Jesus é saber que ao nos aproximarmos uns dos outros, como irmãos de jornada, também nos aproximamos e nos encontramos com Ele.

     O que tem sido mais significativo nessa trajetória na catequese?

     - Luciana: A convivência com as pessoas que me  acolheram com muito carinho e amor.

     - Jeannette: Conhecer mais profundamente a Palavra de Deus

     - Josi: Tudo! É difícil descrever, como temos comentado nos encontros, não tínhamos costume de ler a Bíblia e conhecer alguns versículos tem sido maravilhoso.

     - Cassiano: São várias coisas, como, por exemplo, ter minhas dúvidas esclarecidas de forma incondicional, aprender de forma prática a aplicar os ensinamentos das Escrituras, refletir sobre o contexto histórico da Bíblia, e, sobretudo, observar que a busca pelo sacramento, está sendo uma oportunidade de conhecer pessoas com as mesmas aspirações espirituais e que trabalham em prol de um bem comum.

     Mencione um momento, nesses encontros, que o tocou mais profundamente.

     - Luciana: Momento marcante foi participar da Via Sacra.

     - Jeannete: Depois que Jesus ressuscitou os dois discípulos conversaram com Ele e não o reconheceram. Isso realmente me tocou muito, eles estavam cegos. Sem falar nas estações da Via Sacra! Foi muito marcante.

     - Josi: Comecei há pouco tempo, mas, se não me engano, foi no meu segundo encontro, quando cheguei e vi que tinha uma vela acesa no meio da sala, e aí veio a explicação, o significado da vela. Simboliza o Cristo ressuscitado, Luz do mundo, fé e esperança...

     - Cassiano: Na última aula, ministrada pelo diácono Magno, cujo objetivo era o de contextualizar historicamente a Bíblia, trazendo argumentos contemporâneos baseados em pesquisas, esclareceu de maneira brilhante, o Velho e o Novo Testamento. Como cientista que sou, dado a fundamentações bem embasadas, foi uma explanação que ofereceu bases sólidas e irrefutáveis sobre os acontecimentos e os simbolismos descritos na Bíblia, engrandecendo meus próprios conhecimentos. Foi encantador.



Grupo da Catequese de Adultos. De pé, da esquerda para a direita: Josi, Jeannette, Maria Teresa, diácono Magno e Cassiano. Embaixo, da esquerda para a direita, Luciana, Yeda e Lenice
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home