Governo mantém monitoramento do Sínodo da Amazônia

     Em outubro a Igreja Católica vai realizar em Roma o Sínodo da Amazônia, a partir de uma convocação do papa Francisco. O tema da assembleia sinodal (encontro de bispos) será “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”. O evento reunirá representantes eclesiásticos dos oito países sul-americanos abrangidos pela Região Amazônica.

     O monitoramento que o governo brasileiro vem realizando sobre o encontro da Igreja Católica foi o tema principal da sabatina com o diplomata Henrique da Silveira Sardinha, que teve seu nome aprovado no dia 22 de maio de 2019, na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) para exercer a chefia da representação diplomática brasileira junto à Santa Sé (estado onde está o Vaticano). A indicação de Sardinha foi relatada pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG).

     O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) detalhou que o plano de trabalho aprovado recentemente na assembleia pré-sinodal tratou de três temáticas: "A voz da Amazônia entendida como escuta daquele território", "Ecologia integral" e "Igreja com o rosto amazônico". “O objetivo é iniciar novos caminhos para uma evangelização mais incisiva da Amazônia. Ao mesmo tempo este instrumento de trabalho é uma reflexão sobre o problema ecológico que afeta a região, visando promover a ecologia integral, em consonância com a encíclica Laudato Sí, do papa Francisco”, informou o senador. A análise da indicação de Sardinha segue agora ao Plenário do Senado.




Papa nomeia brasileiro como relator de Sínodo sobre Amazônia

     Em 4 de maio de 2019, o papa Francisco nomeou o arcebispo emérito de São Paulo, cardeal dom Cláudio Hummes, como relator-geral do Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia, que será realizado entre 6 e 27 de outubro, no Vaticano. Por sua vez, o líder da Igreja Católica indicou como secretários especiais o vigário apostólico de Puerto Maldonado (Peru), monsenhor David Martínez De Aguirre Guinea, e o subsecretário do departamento para migrantes e refugiados do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, padre Michael Czerny.



Um Salesiano e uma FMA são consultores da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos

     No dia 24 de maio de 2019, papa Francisco manifestou mais um sinal da consideração à Família Salesiana, nomeando consultores da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos o padre Rossano Sala, SDB, docente de Pastoral Juvenil (PJ) na Universidade Pontifícia Salesiana (UPS), que já desempenhou o encargo de secretário especial no Sínodo dos Bispos sobre os Jovens; e a irmã Alessandra Smerilli, FMA, docente de Economia na Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação Auxilium, também recentemente nomeada Conselheira do Estado da Cidade do Vaticano.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home