Agosto de 2015 - Com que finalidade Marcos escreveu seu Evangelho?

     Convido, primeiramente, os leitores a darem uma olhada no uso do termo evangelho no mundo greco-romano e no Antigo Testamento. Depois veremos seu uso também no Novo Testamento, particularmente  em Marcos (Mc).

     Do mundo greco-romano a palavra evangelho é grega (eu-angélion) e significava "boa notícia". Evangelhos eram de modo especial o jubiloso anúncio do nascimento do herdeiro ao trono, de sua maioridade, de sua subida ao trono. Evangelho era também um anúncio de  vitória sobre os inimigos. O mensageiro proclamava-o radiante de alegria, com a cabeça coroada e tendo um ramo de palmeira na mão. É nesse ambiente providencialmente preparado, que os primeiros cristãos anunciaram o verdadeiro evangelho, o evangelho do Reino, o evangelho do Cristo morto e ressuscitado.

     É, porém, do Antigo Testamento que o termo parece mais diretamente depender. De fato, a tradução grega da Bíblia (LXX) traduz o termo hebraico utilizado para 'boa notícia' (besorah) com eu-angelía ou eu-angélia. E o contexto do evangelho no Antigo Testamento é ora de vitória sobre os inimigos (2Sam 18,19), ora de anúncio cúltico das vitórias de Javé (Sl 67,12s), ora enfim  de anúncio da salvação de Deus para Sião (Is 40,9;52,7; Na 2,1...).

     Nos nossos evangelhos o termo 'evangelho' aparece 12 vezes, sendo 08 em Mc e 04 em Mt. O verbo correspondente (eu-angelísestai) aparece, porém, em Lc  10 vezes. Na realidade, esse é sobretudo um termo paulino (60 vezes nos escritos de Paulo) e não indica pura informação: é também força, energia (1Cor 9,11s).

     No Evangelho de Mc a palavra evangelho tem também um sentido especial: significa primariamente a boa notícia sobre Jesus Cristo ou, mesmo, que consiste em Jesus Cristo(1,1). Nas duas passagens de 8,35 e 10,29 Marcos recorre a um 'e epexegético' (e = isto é, que consiste em), pelo qual há uma equivalência entre Jesus e o evangelho. Diz muito bem J. Delorme: "Poder-se-á dizer que o Evangelho agora proclamado é o próprio Cristo dinamicamente presente". Como se vê, já estamos nos introduzindo na Teologia de Mc.

     Agora podemos entender a  finalidade do Evangelho de Marcos, isto é, o seu programa expresso em 1,1: ele quer mostrar o evangelho ou boa notícia que consiste em Jesus, enquanto Ele é o Messias (Cristo) e o Filho de Deus (duas passagens a conferir: 8,29 e 15,39). O termo 'início' do evangelho se refere não só à pregação do Batista (1,2-8), mas a tudo que segue (visto não como escrito, mas como anúncio oral). Explico: antes da composição dos  escritos dos quatro evangelistas, se falava de um único evangelho, que era oral; só depois se passou a usar o termo no plural para indicar seus escritos: Evangelho segundo Mateus, segundo Marcos, segundo Lucas, segundo João. Não é biblicamente correto dizer: Evangelho de Mateus, de Marcos, etc.

Padre Alcides Pinto da Silva - atua na Obra Social São João Bosco, em Campinas
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home