Novembro de 2015 - Hora do balanço

     Quando éramos crianças, antes de irmos a festas de aniversário, nossas mães nos submetiam a uma bateria de repetidos conselhos, não sei com que grau de sucesso: "Se comporte bem", "Não avance nas coisas. Pegue só um por vez", "Aceite de tudo que lhe oferecerem. Não recuse nada. Nunca diga não gosto", "Agradeça por tudo, e elogie sempre." E quando voltávamos da festa, passávamos por uma nova sabatina, para ver como tínhamos nos comportado.

     Estamos chegando a mais um final de ano, e é hora de passarmos por algum tipo de sabatina. Como temos nos comportado? E o mês de novembro acumula para nós uma série de ocasião de fazermos oportunas avaliações. Começamos o mês com a lembrança dos Finados. Afinal, agradecemos a Deus pelos nossos falecidos, que nos legaram não só alguma riqueza material, mas principalmente uma riqueza espiritual de lições de vida, de testemunho diário da necessidade de uma construção constante? Ou, mal agradecidos, ainda achamos que esses falecidos precisavam continuar vivendo indefinidamente para nos beneficiar sem cessar, sem deixar a nós agora a tarefa de sermos nós úteis a nós e aos que de nós dependem?

     Entramos na reta final da preparação das novas turmas de catequese de Primeira Eucaristia e de Crisma, ocasião em que as crianças e os adolescentes dão um significativo passo na vida cristã e na pertença à nossa comunidade. É hora de agradecermos a Deus por essas etapas cumpridas nessas novas gerações de cristãos.

     E em meados de dezembro, novas turmas dos jovens e adolescentes dos cursos profissionalizantes do Centro Juvenil Salesiano Dom Bosco, a nossa Obra Social, receberão o certificado de conclusão de curso em uma receptiva formatura, habilitando-se a inserir-se no mercado de trabalho, providenciando o sustento para si mesmos, e ajudando no orçamento familiar. Isso é motivo de muita alegria, de agradecimento a Deus e de congratulação entre nós, porque todos somos co-partícipes desse processo educativo e promocional.
E em tudo, bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

Padre Ailton António dos Santos, pároco
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home