Novembro de 2015 - Chega um final... para recomeçar!

     Olhando o calendário litúrgico sentimos a aproximação do final de um tempo. É o final do ano litúrgico que se encerra no 34º domingo do tempo comum. Depois chegará o Advento...

     É um caminhar para um final... que não é término e sim um tempo que nos leva para um novo recomeçar. É como uma passagem para vida nova e renovada em Jesus, a quem buscamos seguir em nosso caminhar. E o que nos pede esse caminhar nesse tempo, nesses domingos que viveremos, para estar sempre recomeçando?

     Num primeiro momento nos pede a generosidade de um coração aberto, a partilha de vida, a fraterna e disponível solidariedade. É recordado o gesto da viúva no templo (Mc 12, 38-44. Quando Jesus critica os fariseus presunçosos, exalta o gesto da viúva que não deu do que sobrava, mas doou o que precisava para viver: doou de si mesma. Em nossos gestos temos a atitude dos fariseus hipócritas ou da mulher/viúva generosa e carregada de amor fraterno?

     O mesmo Jesus vem nos alertar: em nosso viver precisamos estar atentos para viver como Ele viveu. É preciso vigilância esperançosa, pois se não sabemos o dia e a hora de sua volta, sabemos que todo dia é dia de Deus, é dia de amar, de estar pronto para viver como o Senhor... com os irmãos (Mc 13, 24-32. As palavras de Jesus não passarão: o amor nunca morre e deve ser testemunhado a cada dia. Como estamos em nossa vida de esperança atenta?

     E chega o final do ano litúrgico com a festa de Cristo Rei. Uma celebração que vem nos dizer que o reino de Jesus não é deste mundo (Jo, 18, 33b-37, não é como vivem e agem os poderosos deste mundo, que oprimem para poder reinar. A realeza de Jesus vem do amor servidor e os que com ele quiserem viver e reinar não possuem alternativa, que não seja amar e viver a verdade que liberta.

     A generosidade da viúva foi a generosa entrega de Jesus. A vigilância de Jesus, atento ao projeto do Pai, deve ser nossa atenta e vigilante espera. O reinado do Amor de Jesus deve nos levar a segui-lo nos gestos e atitudes de amor a ser vivido no dia a dia da vida. Desafios que nos comprometem...

Padre Assis Moser, sdb.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home