Fevereiro de 2016 - José vivenciou experiências das obras de misericórdia

     Entre os grandes homens citados na Bíblia Sagrada, José entendeu bem o que são obras de misericórdia. Ele retrata uma das histórias de fé, fidelidade e superação mais marcantes. Filho preferido de Jacó, apesar de não ser o seu primogênito (mas o primeiro filho de Raquel, a mulher que mais amava), José nunca escondeu a sua liderança. O favoritismo, de que era alvo por parte do pai, gerou a inimizade de seus irmãos e, por isso, foi vendido por eles, por  20 moedas de prata, como escravo a mercadores ismaelitas. Já no Egito, foi comprado por Potifar, oficial da guarda do rei, de quem conquistou a confiança e tornou-se o administrador da casa. Mas, injustamente foi preso acusado de tentativa de abuso da mulher de seu senhor. 

     Na prisão tornou-se conhecido como intérprete de sonhos, mas dois anos se passaram até que o Faraó, aconselhado pelo copeiro-mor, pediu para que interpretasse um sonho. Satisfeito com a interpretação, Faraó o constitui governador de todo o Egito. Anos depois, em um tempo de muita fome e escassez, José se vê diante de seus irmãos e, ao invés de julgá-los, ele os perdoa e ainda supre todas as necessidades da família, num gesto digno de um verdadeiro homem de Deus. A sua história completa encontra-se no livro de Gênesis, no Velho Testamento, a partir do capítulo 37.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home