Março de 2016 - A caminho da vida nova...

     O caminho se faz ao caminhar. Nós o fazemos caminhando com Jesus Cristo, nosso companheiro de vida, de viagem, de peregrinação. Será que nós O sentimos presente em nosso caminhar? Vejamos o que nos diz o Evangelho neste tempo, ainda de Quaresma, e nos levando para a Páscoa... a Vida Nova!

     No 4º domingo da Quaresma (Lc 15, 1-3.11-32) nós vemos alguém fazer o caminho de volta. Num tipo de escolha, viveu uma vida desgraçadamente infeliz. Sentindo a “porcaria” que fez – viveu até em meio aos porcos – percebeu que poderia fazer o caminho de volta. E isso porque havia uma “Pai Misericordioso” que o esperava de braços abertos, para um generoso e acolhedor abraço. “Bem-vindo, meu filho... que bom que você voltou”!

     O 5º domingo da Quaresma (Jo 8, 1-11) nos apresenta a hipocrisia de homens, que, certamente pecadores, queriam condenar à morte a mulher pega em adultério. Se a lei mandava apedrejar, Jesus o amor feito misericórdia, acolhe e perdoa. Mas também admoesta e encaminha para a vida: “Vai em paz e procura viver tua vida com dignidade de mulher, de pessoa”! O amor acolhe, perdoa e convoca para uma vida nova.

     E chega a Semana Santa! Uma semana que nos convida a reviver, renovar o caminho de santidade de vida em Jesus e com Jesus. O Domingo de Ramos nos introduz nesta semana mostrando que o mesmo Jesus acolhido, exaltado é o que entrega a vida até o fim: a glorificação passa pela cruz. 

     Quinta-Feira Santa... que maravilha: recebemos o dom da Eucaristia, do Pão repartido entre nós... sempre. Jesus servidor, no Lava-Pés, é o Cristo que se doa como presente na Eucaristia. O pão repartido, hoje, nos deve fazer comungar na fraternidade, custe o que custar.

     Sexta-Feira da Paixão: Cristo não quis se doar pela metade. Doou-se por inteiro, até o fim, até a morte de Cruz. Ele não conseguiu amar mais ou menos, só um pouquinho. Deu-se todo no caminho, por inteiro, com a Cruz. Com Ele as nossas mortes não são um fim; com Ele a vida vence a morte e todas as cruzes de cada dia.

     É o que nos diz o Domingo da Ressurreição: Páscoa, Passagem, Vida Nova. Com Ele ressurgiremos para a vida Nova de Ressuscitados. A nossa vida deve ser Ressurreição, deve ser vida nova. Deve ser libertação no caminhar com o Jesus Cristo Libertador. Quebremos as correntes da escravidão e vivamos a libertação, pois foi para sermos livres que Cristo nos libertou!


Padre Assis Moser, sdb.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home