Dezembro de 2016 - Fazendo acontecer no Advento

     Estamos em pleno Advento. Tempo da espera atenta, esperançosa, alegre. Tempo de sentir que estamos com Deus no coração porque estamos no coração de Deus! É importante que não esperemos por esperar, mas que façamos a hora – como dizia nosso compositor / poeta brasileiro...

     Neste dia 4 de dezembro celebramos o 2º domingo do Advento. A Palavra de Deus vem nos dizer que devemos percorrer caminhos novos. Caminhos de conversão com fidelidade comprometida. Não como a palha seca que é queimada e evapora na fumaça e sim com frutos que permanecem, duradouros. Com João Batista e seu grito forte (Mt 3, 1-12), somos convocados a preparar os caminhos do Senhor. Quem vai testemunhar isso são nossas atitudes novas e de vida nova: a partir de uma Igreja pobre e para os pobres!

     No 3º domingo do Advento, Mateus (11, 2-11) vem nos mostrar as obras que acompanham a vida e os caminhos de libertação vividos por Jesus. Sua vida foi vida, salvação, libertação para os pobres, oprimidos, excluídos. 

     E vem o 4º domingo do Advento. Ele nos é introduz à figura de Maria, quando nos apresenta a origem de Jesus (Mt 1, 18-24). A partir dela temos o “Deus conosco”, o Deus que queremos que esteja sempre conosco, em nossas vidas. E nos vem o desafio de fazer a magnífica experiência de sentir Deus em nosso interior, alguém com quem nos relacionamos como pessoa, que dá sentido a nossa oração, como experiência de vida. Se não o percebermos dentro de nós, também não o sentiremos fora. Abramos o coração para o Jesus que vem e se torna o Cristo de nossa fé!

     E chega o NATAL. Dia de celebrar o Nascimento daquele que é a razão, o sentido de nossas vidas. Essa noite de Natal, que dá origem a todas as noites e dias de nosso viver, tem que ser diferente. É a Noite que nos mostra que Deus nos falou pela pessoa do Filho! Ele nos dá o seu próprio Filho! Já não estamos sós, sozinhos... Deus está conosco para nos ajudar a renascer com Ele. Por isso essa noite deve ser de alegria, de esperança, de comunhão, de amor, de fraternidade, de confiança no Pai, porque o Filho está entre nós!

     Vivamos este tempo de Advento e o Natal com coração aberto para Deus, que vem, mas que já está conosco. E com o coração aberto para amar os irmãos e irmãs, e deixar-se amar como Deus nos ama.

Feliz tempo de Advento. FELIZ NATAL!


Padre Assis Moser, sdb.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home