Setembro de 2017 - Com a Palavra no coração... e na vida!

     Setembro chegou. Se normalmente vivemos com a Palavra de Deus no coração, temos um tempo favorável para vivê-la neste mês, em que celebramos o Mês da Bíblia! A liturgia nos prepara o coração com a Palavra que vem do coração de Deus, porque “o Verbo se fez carne e habitou entre nós”!

     No 22º DTC Jesus mostrou aos discípulos que “devia ir a Jerusalém” e assumir seu compromisso com o projeto do Pai.  Seria o lugar da prisão, da tortura, da morte na cruz. A Pedro, e a nós hoje, que quer impedi-lo de fazer tal loucura, Jesus manda que se afaste e não seja satanás em sua vida. E tem mais: manda renunciar a si mesmo, assumir a cruz de cada dia para segui-lo.

     “Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome eu estou ali, no meio deles” (Mt 18, 20). Este domingo 23º vem nos dizer claramente: não é preciso que sejam muitos, não é necessário que esteja a hierarquia. O que importa é que de verdade estejamos reunidos em nome do Senhor Jesus. Por vezes esquecemos que somos comunidade de Jesus e ele é que é a razão de estarmos reunidos, em oração em vista da missão. 

     E na questão do “perdão”? Quantas vezes perdoar: sete vezes (o que já é muito!)? Essa foi a pergunta de Pedro (Mt 18, 21). Caminhando com o papa Francisco, que nos diz que Deus nunca se cansa de perdoar, precisamos seguir o exemplo Daquele que veio mostrar o rosto misericordioso do Pai: e perdoar sempre. Para Jesus no perdão não há limites, e para seus seguidores também não deve haver, por mais difícil que possa ser. 

     Neste 25º domingo Mateus vem nos mostrar a bondade de Deus Pai. O patrão contrata trabalhadores por um preço justo. Na hora do acerto de contas vai além da justiça: demonstra todo o seu amor generoso em forma de bondade: paga o mesmo para todos. Se ele não queria que ninguém ficasse sem trabalho, também não quer que alguém passe necessidade. Esse é o nosso Deus: amigo incondicional, bom, generoso, com entranhas de misericórdia. 

     Que a Palavra de Deus penetre em nossos corações e em nossa vida. E nos ajude a renunciar para seguir Jesus, rezar com Ele sentindo-o no meio de nós, perdoar setenta vezes sete / sempre, e viver com o coração misericordioso do Pai. Que nossa vida reflita o que é nosso coração, no coração do Pai.

Padre Assis Moser, sdb.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home