Março de 2018 - Adoração Eucarística - Fonte da Graça

     Na história da Igreja, desde os primeiros séculos, era hábito dos cristãos conservar as Sagradas espécies. Inicialmente esse ato visava o serviço de assistência àqueles que se viam impedidos de participar da Santa Missa, sobretudo aos doentes e aos perseguidos por causa da fé. Nascia assim, como fruto da piedade popular, o culto ao Santíssimo Sacramento. Decorridos mais de vinte séculos, Cristo continua à nossa espera no sacrário para que possamos adorá-Lo. Em adoração, saibamos reconhecer que “nenhuma nação, por maior que seja, tem os seus deuses tão perto de si como o nosso Deus está perto de nós” (Dt 4,7). “A devoção de adorar Jesus é, depois dos sacramentos, a primeira de todas as devoções, a mais agradável a Deus e a mais útil para nós.

     Segundo João Paulo II, a “Eucaristia é um tesouro inestimável: não só a sua celebração, mas também o permanecer diante dela fora da missa permite-nos beber na própria fonte da graça”. Deve ter como característica principal nosso desejo de louvar, glorificar e adorar o Altíssimo. Uma Igreja que aprende o valor e a preciosidade da adoração é uma Igreja que testemunha a pertença de Cristo e o valor sublime do sagrado mistério.

     Recomendada aos pastores e fiéis, a Adoração do Santíssimo é uma alta expressão da relação existente entre a celebração do sacrifício do Senhor e a sua presença permanente na hóstia consagrada. Durante a exposição, as orações, os cânticos e as leituras devem ser ordenados de modo que os fiéis, entregues à oração, estejam unidos a Cristo Senhor. Convém, portanto, que os fiéis respondam à Palavra de Deus com cânticos, louvores, glorificações, e momentos de silêncio. Que seja recordado o conselho de João Paulo: “que a adoração eucarística fora da missa se torne um compromisso especial para as diversas comunidades religiosas e paroquiais”. Permaneçamos longamente prostrados diante de Jesus presente na Eucaristia, reparando com a nossa fé e o nosso amor às negligências, esquecimentos e até ultrajes que o nosso Salvador Se vê obrigado a suportar em tantas partes do mundo.

     Aprofundemos na adoração a nossa contemplação pessoal e comunitária.  Sendo almas eucarísticas, não podemos estar satisfeitos e contentes enquanto não reservarmos alguns momentos fora da santa missa para adorar ao Senhor. Que a luz do Cristo Eucarístico que emana do Sacrário ilumine e toque nos corações dos seus filhos para que venham participar da Adoração ao Santíssimo Sacramento, todas as quintas-feiras, às 16 horas, na Paróquia São João Bosco. 

Colaboração: Izabel Dadalto Armani
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home