Março de 2015 - Estudar Marcos: um linguajar popular bem interessante

     Na Bíblia, com sua grande variedade de estilos, cada autor sagrado tem seu próprio estilo. Para ela também vale o aforismo  'o estilo é o homem'. Se por um lado encontramos nela um estilo elevado, num grego quase clássico como o da Carta aos Hebreus, por outro encontramos na mesma um estilo bem popular como é o do Evangelho de Marcos (Mc), que estamos estudando esse ano. É pena que os tradutores nivelem as diferenças, mas  reconhecemos que casos há para os quais não restaria verdadeiramente outra opção. Esse, aliás, parece ser o caso de Mc.

     Vamos apreciar esse fenômeno em tradução bem literal através de alguns exemplos: 'uma inscrição estava escrita' (15,26); 'eles desfizeram o teto...e tendo aberto um buraco'(2,4); 'Ele os instruía e dizia nos seus ensinamentos' (4,2); 'a criação que Deus criou' (13,19); 'os escolhidos que Deus escolheu' (13,20). Vejamos agora  o fenômeno de repetições desnecessárias do pronome: em 1,7 temos essa frase difícil de traduzir: 'calçados do qual não sou digno de desatar as correias dos calçados dele'. E em 7,25: 'mulher...,da qual a filhinha dela tinha um espírito imundo...'. Também a mistura dos tempos verbais, como em Mc 6,7s: 'E Ele chama a si os Doze, e se pôs a enviá-los dois a dois, e lhes dava poder sobre os espíritos impuros, e lhes prescreveu que...'.

     Chama-nos muito a atenção o abundante uso da conjunção 'e', que, além de popular, concorda bem com o estilo semítico. Em 3,1-26, p.ex., a partícula comparece cerca de 30 vezes. Se considerarmos o início das perícopes, ela aparece no início de 80 perícopes. Vejamos, para concluir, a perícope que é Mc 4,3-9 da Parábola do Semeador:

     "Eis que saiu o Semeador a semear, E no semear  parte do grão caiu à margem do caminho, E vieram os pássaros e comeram-na. E outra parte caiu sobre o solo pedregoso e onde não havia muita terra, E logo despontou por não ter profundidade no solo. E quando o sol se levantou, foi queimada, E, porque não tinha raízes, secou. E outra parte caiu sobre os espinhos, e os espinhos cresceram E a sufocaram E não deu fruto. E outra parte caiu em terra boa E deu fruto erguendo-se  e se desenvolvendo, E produziu 30 e 60 e 100 por um. E disse: Quem tem ouvidos para ouvir , ouça". Seria útil o leitor pegar a sua Bíblia e comparar.

     Isso tudo nos lembra D.Bosco pedindo para Mamãe Margarida ouvir e dar o seu parecer sobre suas homilias...Ele queria ser um pregador  para o povo mais simples.

     (As informações acima, tirei-as sobretudo de E.Bettencourt, Para entender os Evangelhos, pp. 23s).

Padre Alcides Pinto da Silva atua na Obra Social São João Bosco, em Campinas
 
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home