Fevereiro de 2015 - A boa notícia da Quaresma

     Boa notícia... Boa Nova... Evangelho... Jesus Cristo! Ele é "a notícia boa"! Ele é quem chega a nós todos os dias. E de modo especial neste tempo da Quaresma. Sempre pedindo que com Ele caminhemos, que sigamos a seu lado, sendo "boa notícia" a quem ele põe em nosso caminho.

     Neste tempo da Quaresma o que nos diz o Evangelho a cada domingo? Nós abrimos o tempo quaresmal na quarta-feira de cinzas, sendo convidados por São Mateus (6,1-6/16-18) a assumir o caminho de conversão.
Os domingos deste "ano B" nos convidam a viver a Aliança com Deus, a partir da conversão diária, continuada, que se torna um imperativo de vida. Conversão para a Aliança, um binômio inseparável.

     No 1º domingo, Marcos (1,12-15) nos apresenta Jesus que supera as tentações. O Pai não impede que Ele seja tentado, mas sustenta-O com sua força na luta e superação. E assim torna-se  o anunciador do Reino de Deus, o centro de sua vida e pregação. Com Ele vivemos essa Nova Aliança e a anunciamos com nossas vidas.

     No 2º domingo vivenciamos que, quem supera as tentações sente-se vivendo vida nova. É a vida transfigurada em Deus (Marcos 9, 2-10). E, neste caminhar,  escutamos e seguimos o "filho amado do Pai"! Transfigurado Jesus, nele também somos transfigurados para uma nova vida.

     No 3º domingo vemos que o templo deve ser o lugar da casa do Deus que é Pai e acolhe seus filhos e filhas, convidando-os a serem irmãos e irmãs. Quando não somos templos vivos, torna-se necessária a purificação (João 2, 13-25) do templo e da vida. É tempo de purificação: deixemo-nos purificar para viver a Aliança.

     No 4º domingo o sinal de cura, de realização da salvação, é a Cruz de Cristo, assumida como fidelidade ao projeto de Aliança do Pai com a humanidade. Viver a Aliança é converter-se, acreditar na luz nova, seguir Jesus crucificado. É o que o evangelho (João 3,14-21) nos impulsiona a viver e testemunhar, com Cristo, como Cristo.

     No 5º domingo João (12,20-33) vem nos dizer que a Aliança se realiza em Jesus Cristo. Como Ele, somos convidados a ser o trigo-semente que morre para produzir frutos; a ser a vida gasta para ser vida eterna. É o ser cristão: dar, entregar a vida para produzir aliança de salvação.
Aliança de Deus: Ele é fiel e nos ama de forma incondicional. Que saibamos responder a esse amor com fidelidade perseverante. E que o tempo da Quaresma seja de conversão, para sermos "boa notícia" aos nossos irmãos e irmãos na caminhada da vida, com Jesus.

Padre Assis Moser, sdb.
 
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home