Janeiro de 2015 - Ano velho que vai ano novo que vem!

     O ano velho já se foi. Qual foi o legado dele, o que pudemos aprende, quanto cada um de nós progrediu? Que lições ficaram, quais as conquistas alcançadas e o que ainda nos resta para consolidá-las? Que alegrias tivemos e o que vamos fazer para que elas se plenifiquem ainda mais neste novo ano? Que tristezas passamos, o que vamos fazer para assimilá-las, para serená-las, para que elas não nos dominem. O que faremos para que sejamos nós  - e não elas - os donos de nossas vidas?

     E que metas novas vamos fixar para que este ano de 2015 seja, de fato, novo, e não apenas uma reedição do ano velho, requentado?! Como vamos fazer para estar atentos às novas oportunidades que a vida nos apresenta?

     Dom Bosco herdou de São Francisco de Sales o sadio otimismo e jamais se fechou nos tempos passados, nem nas alegrias passadas, considerando-as absolutas e superiores às do tempo presente. Nem ficou lamentando-se das dificuldades dos tempos atuais, chorando as cebolas do Egito. Com sabedoria operosa, preparou as novas gerações para construir cidadania e vida cristã numa civilização nova que se construía no seu tempo pela Revolução Industrial. Assim, enfrentou o desafio dos tempos novos com a profissionalização dos jovens para serem válidos construtores e protagonistas. "O salesiano jamais lamenta o tempo em que vive."

     Neste ano novo vamos celebrar 50 anos da fundação da Paróquia de São João Bosco. Com esperança e com alegria. Ao pensar nisso me vem à mente uma canção de Guilherme Arantes e fecho este editorial com "Amanhã":

     Amanhã / será um lindo dia / da mais louca alegria / que se possa imaginar. Amanhã / redobrada a força / pra cima que não cessa / há de vingar. Amanhã / mais nenhum mistério, /acima do ilusório, / o astro rei vai brilhar.Amanhã / a luminosidade, / alheia a qualquer vontade, / há de imperar! / há de imperar! Amanhã / está toda a esperança. / Por menor que pareça, / existe e é pra vicejar. Amanhã, / apesar de hoje, / será a estrada que surge / pra se trilhar. Amanhã, / mesmo que uns não queiram, / será de outros que esperam / ver o dia raiar. Amanhã, ódios aplacados, / temores abrandados, / será pleno! / será pleno!
 
     Feliz Ano Novo de 2015

Padre Ailton António dos Santos, pároco
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home